quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Eu queria...

Eu queria não pensar, apenas por uns minutos. Dar descanso à cabeça, não ser assaltada por infinitos pensamentos a cada segundo. Queria descontrolar-me. Gritar, berrar, mandar à merda quem não me apetece aturar! Queria dançar nua. Queria cantar como a Amália. Queria não ter de agradar, de dizer a palavra certa. Queria agir inconsequentemente, sem olhar para a frente e apavorar-me com o que pode vir daí. Queria falhar sem culpa, ir a casa sem culpa, ficar em casa sem culpa, não comer sem culpa. Queria ser pragmática, não desconstruir cada gesto, cada acção e cada palavra. Queria não ter de corresponder às expectativas e ter a coragem para desiludir os outros! Queria ser tomada por um acesso de insanidade mental que me libertasse de mim por um instante que fosse. Queria cometer actos tresloucados e não sentir vergonha. Queria fazer caretas a crianças que berram no supermercado e perseguir condutores que não sabem fazer rotundas! Queria não me enganar com as pessoas. Queria partir sem destino e gostar. Queria que o meu gato vivesse eternamente. Queria não ter de passar a vida a controlar prazos. Queria não ligar ao que os outros me dizem e fazer só o que me apetece! Queria viver um amor possível! Queria, mais do que tudo, perder o medo. Queria, em suma, abraçar a loucura!

«Creio que quase sempre é preciso um golpe de loucura para se construir um destino»

Marguerite Yourcenar

6 comentários:

PrimaNocte disse...

Para isso tudo basta apenas uma coisa.


O teu querer! Nada mais.

Beijo.

Rui Mendes disse...

Para se conseguir o que se quer temos que tentar ;)

Bjs.

Rui Mendes disse...

Para se conseguir o que se quer temos que tentar ;)

Bjs.

Glitering disse...

"Só consegue voar, quem arrisca cair, só se pode dar, quem arrisca sentir...".

Gosto do teu blogue e de ti. Genuína. :)

Matryoshka disse...

Prima, eu queria que fosse mais fácil fazê-lo...

Rui, faço minhas as tuas palavras ;)

Glitering, muito obrigada pelo carinho!

Miss Kin disse...

É por essas e por outras coisas, que invejo os loucos...

Qto às rotundas, nem vou começar a falar!