quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Confissões

Serei a única a sentir-me estúpida a falar com um gravador de chamadas?

Resposta ao desafio # 3

Muito obrigada pelas vossas tentativas. Quase, quase acertaram. Aliás, houve uma pessoa que acertou, a minha room mate. Tão bem que ela me conhece ;)
Pois bem, eis as falsidades e as verdades que vos contei:

1- Não vivo sem o meu creme de mãos.
-
Verdade. Sou uma verdadeira "cremodependente"!

2- Uso frequentemente um anel comprado há 15 anos. - Verdade. Ainda hoje me serve.

3- Adoro chá, frio ou quente. - Falso. Só gosto de chá quente. Frio, nem pensar!

4- Gosto de perfumes amadeirados. - Falso. Eventualmente há um ou outro que possa gostar. Gosto é de perfumes frutados.

5- Sou uma lamechas incorrigível. - Verdade... E não há nada a fazer. MAs não choro facilmente em filmes!

6- Um dos meus escritores favoritos é José Eduardo Agualusa. - Verdade. Adoro, adoro, adoro!

7- Gostaria de partir para África numa missão humanitária. - Verdade. Um dia hei-de ir!

8- Quando era pequena queria ser arqueóloga. - Verdade. E não tinha nada a ver com o Idiana Jones. Sempre me fascinou descobrir como fomos e como chegámos aqui.

9- Adoro favas com chouriço. - Falso. Há anos e anos que não como favas. Mas o chouriço vai!

Por isso já sabem, se me quiserem levar a jantar, nada de favas e é bom que apareçam com perfumes bem fresquinhos. E no final, se me quiserem oferecer um chá, só se for bem quentinho, a fumegar!

Hoje vou dormir assim...



João Gilberto & Tom Jobim

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Se eu fosse um livro seria...




You're The Poisonwood Bible!

by Barbara Kingsolver

Deeply rooted in a religious background, you have since become both
isolated and schizophrenic. You were naively sure that your actions would help people,
but of course they were resistant to your message and ultimately disaster ensued. Since
you can see so many sides of the same issue, you are both wise beyond your years and
tied to worthless perspectives. If you were a type of waffle, it would be
Belgian.


Take the Book Quiz at the Blue Pyramid.

Não conhecia o livro, por isso fui procurá-lo. Aqui.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Desafio # 3

Pois então fui desafiada para revelar um pouco mais de mim. O desafio, que partiu da Miss Glitering, consiste em dizermos 9 coisas sobre nós, sendo que 3 delas são falsas. É claro, que quem me conhece ao vivo e a cores, sabe algumas destas coisinhas... Para todos os outros, onde se escondem as 3 mentiras?

1- Não vivo sem o meu creme de mãos.
2- Uso frequentemente um anel comprado há 15 anos.
3- Adoro chá, frio ou quente.
4- Gosto de perfumes amadeirados.
5- Sou uma lamechas incorrigível.
6- Um dos meus escritores favoritos é José Eduardo Agualusa.
7- Gostaria de partir para África numa missão humanitária.
8- Quando era pequena queria ser arqueóloga.
9- Adoro favas com chouriço.

Segue o desafio para quem o quiser apanhar ;)

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Someone like me...

Há uns dias, a fazer zapping, deitadas no sofá (eu e a Yang), parámos num filme que já ia para lá de meio. Logo nessa primeira cena, protagonizada pela Ashley Judd, pensei "Esta sou eu". Ora que a cena era ela a contar a uma amiga que ia jantar com o traste que já a tinha deixado pendurada vezes sem conta. A amiga a torcer o nariz e ela a pensar que desta é que ia ser, que ele tinha mudado... Obviamente o tipo deu-lhe mais uma tampa! Uma desilusão a mais que se atenua com uma racionalização excessiva. E essa técnica é usada por ela em tudo, em qualquer situação ou momento, em relação a quem quer que seja. Diferenças entre mim e ela, apenas duas: ela faz rodar a baiana quando a mostarda lhe chega ao nariz (quem me dera, quem me dera!) e tem um amigo que a "cura" de si própria, protagonizado pelo Hugh Jackman (com um amigo assim, eu também me curaria!) Pelo meio, muitas frases que poderiam ter sido ditas por mim e tantas outras que lhe são ditas e que eu também ouço. Em suma, alguém se inspirou em mim para esta personagem! O filme? Someone like you...

Matryoshka@home

Há já uns anitos que não me lembro de ficar doente a ponto de ter de ficar em casa. Ontem, depois de um dia de má disposição, lá fui ao médico. Embora conheça imensa gente que se tenha consultado com este médico, nunca antes o tinha visto. A conversa que se seguiu foi real e teve lugar ontem algures entre as 19h00 e as 20h00:

Olá, estás boa?
O que te traz por cá?

Embora não leve a mal, achei logo estranho o tratar-me por "tu". A verdade é que nunca antes nos tínhamos visto e embora pareça mais novita, não tenho ar de quem tem 18 anitos...

Fumas?

Respondo-lhe que sim.

És uma mulher tão bonita! Fumar é o teu único defeito...

Eh lá! Elogios assim ao desbarato? Isto está a soar-me estranho... Lá me vê a garganta, mede-me a tensão (que está óptima!) e faz-me a apalpação da barriga. E no final, pergunta-me, a respeito do piercing que tenho no umbigo, feito há dez anos:

Isso não te faz confusão quando tens relações?

O quê?????? Eu cordialmente respondi que não, que estou tão habituada a ele que nem dou pela sua existência.

Então e eles, não se magoam?

Hã???? Não, não se magoam... Mas onde é que ele quer chegar com isto? Mais uma vez, fiz o sorriso nº32 e disse que não, que nunca surgiram problemas.

Por fim, diagnostica-me uma faringite viral e despede-se de mim com um meio abraço. Estranhinho? Sem dúvida! Com tanta atenção sobre a minha pessoa, só tenho pena é que ele não seja o Mr. Mcdreamy...

Ah, e a conclusão é pelo menos 1 dia em casa. Hoje estarei por aqui...

Prémios

E não é que recebi o meu primeiro prémio? Já foi há uns diazitos, mas tenho andado meio ausente da blogosfera, daí que só hoje tenha visto. Muito obrigado à Miss Glitering por me presentear com o Prémio Dardos.


Eis o seu significado:

"O Prémio Dardos reconhece os valores que cada blogueiro mostra em cada dia no seu empenho em transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., que, em suma, demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, as suas palavras."

Mas isto de receber prémios também tem regras:

1- Aceitar exibir a imagem.

2- Linkar o blog do qual recebeu o prêmio - http://asnovenomeublogue.blogspot.com/

3- Escolher 15 blogs para entregar o Prémio Dardos.


15 blogs é um bocadinho, por isso vou ficar-me pelos 10. São menos, mas são bons:

- 2 Lados

- Miss Detective

- Prima Nocte

- Bad Girls Go Everywhere

- Life is a Masterpiece

- The Man in the Moon Stayed Up Too Late

- Buttafly

- H2O Tinto

- Peruca de Tule

- Xaxada



É possível que alguns já tenham recebido o prémio. Ainda assim, fica entregue ;)

Gracias!

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Slumdog Millionaire*

* ATENÇÃO: Este post contém um spoiler.

Absolutamente fabuloso! A história, a música, a luz e as cores. E a denúncia, relatada de forma brilhante! Num ano em que os os candidatos a Óscar são muitíssimo bons, e mesmo sem ter visto a maioria dos filmes, acredito que Slumdog arrebatará muitos prémios em diversas categorias. Pela originalidade com que apresenta um argumento simples, é imperdível!

«I never forgot. Not for one day. I knew I’d find you in the end. It’s our destiny.»

Jamal Malik

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Eu queria...

Eu queria não pensar, apenas por uns minutos. Dar descanso à cabeça, não ser assaltada por infinitos pensamentos a cada segundo. Queria descontrolar-me. Gritar, berrar, mandar à merda quem não me apetece aturar! Queria dançar nua. Queria cantar como a Amália. Queria não ter de agradar, de dizer a palavra certa. Queria agir inconsequentemente, sem olhar para a frente e apavorar-me com o que pode vir daí. Queria falhar sem culpa, ir a casa sem culpa, ficar em casa sem culpa, não comer sem culpa. Queria ser pragmática, não desconstruir cada gesto, cada acção e cada palavra. Queria não ter de corresponder às expectativas e ter a coragem para desiludir os outros! Queria ser tomada por um acesso de insanidade mental que me libertasse de mim por um instante que fosse. Queria cometer actos tresloucados e não sentir vergonha. Queria fazer caretas a crianças que berram no supermercado e perseguir condutores que não sabem fazer rotundas! Queria não me enganar com as pessoas. Queria partir sem destino e gostar. Queria que o meu gato vivesse eternamente. Queria não ter de passar a vida a controlar prazos. Queria não ligar ao que os outros me dizem e fazer só o que me apetece! Queria viver um amor possível! Queria, mais do que tudo, perder o medo. Queria, em suma, abraçar a loucura!

«Creio que quase sempre é preciso um golpe de loucura para se construir um destino»

Marguerite Yourcenar